Screen_Shot_2015-04-16_at_10.37.49_PM.0.0_thumbnail

Algumas cabeças devem rolar nos próximos dias. Seja pelo vazamento do trailer de Batman vs Superman, ou seja pelo fato de, se esse vazamento foi intencional – algo que é bem plausível diante do momento atual -, permitir que um trailer fique abaixo das expectativas, revelando muito pouco (ou quase nada) da história que está por vir.

Existem teorias conspiratórias rolando na internet sobre o tal vazamento do trailer. Uma delas é bem direta e objetiva: alguém lá dentro da Warner gravou e decidiu compartilhar na internet. Esse alguém perde o emprego e fica por isso mesmo. Já outra teoria insinua que a própria Warner ‘produziu’ o vazamento, diante de todo o barulho feito com o trailer (MARAVILHOSO, SENSACIONAL, FANTÁSTICO…) de Star Wars VII, que parou a internet no começo da tarde de ontem (16).

Isso, sem falar na estreia de Os Vingadores 2: A Era de Ultron, que teve a sua cabine de imprensa nessa semana, e finalmente estreia nos cinemas na semana que vem – e as pessoas estão sem dormir esperando por isso, só falam nisso, só comem e bebem isso.

Acho que tudo começou com a infeliz decisão de liberar um teaser para anunciar um evento para apresentar o primeiro trailer completo de Batman vs Superman. Acredite, cansa até de escrever tanta coisa desse tipo. O tal evento está marcado para o dia 20 de abril. E sim, amigos… ele tinha a intensão de tentar neutralizar o hype da semana de estreia de The Avengers.

Negócios. Sempre os negócios.

Porém, entendo que o que as pessoas normais e, principalmente, os fãs desses personagens tão icônicos querem ver mesmo é o que está por vir no filme. Algo que eleve as expectativas, e não dois personagens parados (um deles em pose vergonhosa, e o outro segurando um prédio), em um cenário sombrio e escuro, onde um deles usa um discurso reflexivo em off. Só isso?

Aliás, a melhor parte do trailer vazado (na minha opinião) é justamente o discurso de Batman (Ben Affleck) para o Superman (Henry Cavill). Nele, fica mais ou menos claro o elemento motivador para os dois heróis se enfrentarem: é mesmo necessário um alienígena ser o sinônimo de segurança na Terra? Será que um humano não é capaz de ser um herói? E quando alcançamos nossos objetivos, não nos desvirtuamos pela glória e pela popularidade? Um herói teoricamente indestrutível pode ‘sangrar’?

Só ótimos pontos para um filme de heróis, não acham?

Talvez essas questões ‘salvem’ o roteiro de um filme que, particularmente, não espero nada. Aliás, em um mundo minimamente perfeito, não há motivos para Batman e Superman entrarem na porrada. Até porque o Superman é um alienígena ultrapoderoso, e o Batman é um playboy cheio de tecnologia (e talvez uma pedra de Kriptonita no bolso). Porém, tenho quase certeza que Zach Snyder ‘não vai me decepcionar’ #ironic, e vai de novo oferecer um ‘videogame em forma de filme’, onde em um ‘enredo’ de 2h30, teremos a clássica distribuição de ‘uma hora para contar os motivos para tudo aquilo, e 1h30 de porrada e destruição’.

Enfim, só vamos saber se é isso mesmo em 2016. Até lá, DC e Warner correm o sério risco de perderem mais e mais terreno nos cinemas. De aumentar as expectativas pelo lado positivo. De criar hype mesmo mostrando aquilo que os fãs querem ver.

Diferente da Lucasfilm, que despertou o desejo dos fãs de Star Wars em querer ver o resultado final de J. J. Abrams pra ontem (alguns já estão acampados nas filas dos cinemas para o dia 17 de dezembro). Diferente da Marvel, que com sua construção do Universo Cinematográfico, construiu uma história que se interliga em vários níveis, conquistando a simpatia de quem era fã ou não dos Vingadores. Se hoje minha mulher sabe quem é Tony Stark, é por causa dessa bem trabalhado resultado cinematográfico.

Sabe, o que falta na DC/Warner é seguir a receita feita com os seus personagens secundários da TV. Arrow e The Flash são ótimas séries porque entregam aquilo que o telespectador quer ver, e não uma visão distorcida/pseudo-moderna/gamística do Zach Snyder. A ‘trilogia Nolan’ de Batman foi tão elogiada porque não só apresentava um universo mais sombrio, mas principalmente uma estrutura narrativa envolvente, valorizando cada um dos seus personagens pelas suas características psicológicas, e não tanto pelas suas habilidades em destruir cidades.

Falta para a DC/Warner entender que os fãs querem algo muito simples: seus personagens na essência. Nada de inventiçes ou soluções que só existem para esticar o tempo do filme. Querem que os seus personagens façam o que sempre fizeram nos quadrinhos: salvem o mundo, criem empatia por serem heróis atormentados ou vilões sarcásticos e inteligentes. Querem boas histórias para seguir passando essa paixão adiante, comentando com amigos, familiares, namoradas…

O vazamento (se é que foi mesmo um acidente) do trailer de Batman vs Superman só é um reflexo do desespero da DC e Warner em se manterem nos holofotes em uma das mídias mais lucrativas do planeta. Conseguiram, mas pelo lado negativo da coisa. Passou da hora deles reverem conceitos.