sopranos4_duo-11

Quem assistiu The Sopranos (HBO) sabe como o seu series finale é ambíguo. Um simples corte de cena – de uma cena aparentemente comum – com uma tela preta, deixando em aberto o que teria acontecido com Tony Sorpano (James Gandolfini), que até então estava ameaçadíssimo de morte. Ok… muitos anos depois do fim, o criador da série, David Chase, decide desvendar o mistério.

Em recente entrevista para o site Vox, quando questionado se Tony Soprano morreu no final da série, Chase foi enfático: “Não. Ele não morreu”.

Chase explica que a escolha do corte de cena e a tela preta foi inspirada no poema ‘Dream Within a Dream’, de Edgar Allen Poe. O que de certo modo acaba ‘casando’ com a escolha da música executada no final do episódio (Don’t Stop Believin, da banda Journey).

A escolha de Chase é uma das mais revolucionárias da história da TV. O fim de The Sopranos usa da ambiguidade para deixar que o telespectador conclua a jornada de Tony Soprano da forma que quiser, estimulando a criatividade e a capacidade de interpretação do telespectador ao conteúdo que ele acabou de assistir.

A seguir, a cena final de The Sopranos.


+info