of_kings_and_prophets_still

Não basta ser ruim. Tem que ter os pais enchendo o saco para atrapalhar ainda mais.

O Conselho dos Pais dos Estaods Unidos não está nada feliz com a interpretação da Bíblia que a ABC vai dar com Of Kings and Prophets.

A série é descrita como uma épica saga bíblica de fé, ambição e traição, através dos olhos de um rei, de um poderoso e resignado profeta, e de um jovem pastor. Essas três vidas vão se colidir, mudando os seus respectivos destinos para sempre.

O presidente do Conselho, Tim Winter, observou que o showrunner Chris Brancato pessoalmente convidou o grupo para assistir ao piloto, e eles concluem que a série não é recomendada para crianças, pois além do fato da minissérie (sim, ela já é tratada assim porque sabe que não vai durar muito) ser baseada em um dos livros mais presentes nos lares das famílias norte-americanas (a Bíblia), os pais devem ser alertados que a série não é recomendada para a família, por conta do conteúdo gráfico apresentado.

Reforçam essa teoria alegando que Brancato afirmou que pretende lugtar com os padrões e práticas da ABC, indo o mais longe que puder com a série, com a promessa de exibir conteúdos ainda mais explícitos nos próximos episódios.

O Conselho dos Pais também entendem que a ABC e os produtores do show só querem a maior audiência possível com uma série baseada na Bíblia, com o objetivo primário de apresentar elementos explícitos, mesmo em uma história com essa temática. Alegam que há uma clara desconexão entre o que a indústria do entretenimento que produzir e o que a audiência familiar quer consumir.

Já Brancato se defende dizendo que a série foi produzida pela equipe por traz do filme ‘Exodus: Gods and Kings’ (2014) de Ridley Scott, e que a história do Velho Testamento é violenta e sexista. É uma das primeiras grandes novelas da história da Humanidade, e que seria o mesmo tipo de história que qualquer um poderia ler na Bíblia (veja bem, palavras do produtor da série).

Vale lembrar que o o trailer de Of Kings and Prophets disponibilizado pela ABC na internet já contava com material sexualmente explícito, e Brancato (que saiu da produção de Narcos/Netflix para produzir essa série) reforça que a série terá a versão para a TV tradicional (mais leve) e a versão online (mais pesada).

Também lembramos que Of Kings and Prophets teve sua estreia adiada por duas vezes, e era uma das favoritas pelo ex-presidente da ABC, Paul Lee, que aprovou a produção justamente por ela “ultrapassar os limites”. A minissérie tem uma encomenda de 15 episódios e era para estrear na fall season. Sabiamente, o canal decidiu substituí-la por Quantico (um sucesso de audiência) e refazer tudo, com um novo elenco e novas cenas.

Via