hostages-trailer-3

TV ainda é audiência. Não estamos aqui discutindo a qualidade das duas séries citadas, mas sim os seus números, que são frios. Nesse caso, congelantes. Baseado nas baixas audiências que registram, as séries Betrayal (ABC) e Hostages (CBS) poderiam ser canceladas nesse instante? Aliás, é até possível que, quando você estiver lendo esse texto, elas já estejam canceladas.

Os números das duas séries são bem baixos, e elas não mostram nenhum sinal de renovação. Porém, as duas sobrevivem até agora, e seus respectivos status de “minissérie” podem salvá-las de um fim precoce.

Quando os canais encomendaram essas duas séries, elas estavam inicialmente planejadas para serem séries de “limited run”, ou traduzindo para o bom português, “minisséries”. Nesse status, elas nunca receberiam nenhum tipo de pressão para receber uma temporada completa de 22 episódios (até porque, na teoria, o plano inicial nunca foi esse), que dirá para uma renovação.

Por outro lado, nessa temporada 2013-2014, a audiência da TV aberta está sendo testada. Os canais estão oferecendo o formato já adotado pelos canais pagos nos EUA, que consiste em temporadas mais curtas. Não só isso: os serviços de vídeo por streaming, como é o caso da Netflix, reforça essa proposta, até mesmo criando uma sobrevida para algumas séries em específico. Agora, as grandes redes abertas (ABC, CBS, NBC e Fox… não, a CW não conta, pois é café com leite) tentam fazer com que os telespectadores comprem esse formato de temporadas curtas e minisséries.

A estratégia é uma faca de dois gumes. Por um lado, a audiência tem menos a perder, pois é sempre menos tempo diante da TV para ver aquela produção. Por outro lado, se a série não entrega o prometido logo de cara, a audiência descarta a série mais rapidamente. Na média, os canais estão dando apenas três episódios para que a série mostre a que veio (em alguns casos, apenas dois… não é, Lucky 7?). Se não demonstrar potencial de reter audiência depois de três episódios, é cancelamento na certa.

betrayal-abc

Ou seja, nos casos de Betrayal e Hostages, os executivos da ABC e CBS (respectivamente) ainda estão aguentando essa situação. A média de Betrayal até o momento é de 4.7 milhões de telespectadores, enquanto que a média da temporada de Hostages é de 7.6 milhões. Betrayal já alcançou a marca de sete episódios exibidos, enquanto que Hostages já passou do oitavo episódio.

Se uma minissérie não consegue entregar uma audiência estrondosa, os executivos ao menos sabem que, pelo menos, precisam entregar um final para o telespectador. Alguns afirmam que, antes de cancelar uma série, uma porção de questões precisam ser respondidas. E, em uma minissérie, mais algumas precisam ser levantadas, antes da própria ser retirada da programação.

Mas por trás de tudo isso, existe um simples motivo para que as duas séries ainda continuem na programação: nem ABC, nem CBS contam com programas muito melhores para substituírem as duas produções a esta altura do campeonato.

Betrayal ainda está no ar porque a ABC simplesmente não tem um “plano B”. Não faz muito tempo que apareceram rumores que Body of Proof poderia voltar ao ar porque os dramas do canal não davam a audiência desejada.

Já Hostages ainda está no ar porque alguns executivos da CBS acreditam que a série ainda possui um potencial para chamar a atenção da audiência. Segundo o canal, 15.5 milhões de pessoas viram  a estreia de Hostages após 30 dias de sua estreia, registrando um aumento de 110% em relação aos números de sua noite de estreia. E entendem que, baseado nesses números, muita gente está esperando para ver  onde a série vai dar, para ver se voltam a assistir a série depois.