charlie-sheen-hiv-interview

Os rumores estavam corretos. Menos de 24 horas depois da história ventilar na internet, o ator Charlie Sheen confirmou em entrevista para Matt Lauer durante o Today Show (NBC) que está em tratamento contra o HIV há pelo menos quatro anos.

Sheen deu a entrevista com o objetivo de acabar com as especulações sobre sua saúde, e por fim às ameaças que recebia daqueles que pretendiam tornar o assunto público. Afirmou que começou a investigar sobre o seu estado de saúde por conta de fortes dores de cabeça e sudoreses noturnas por noites seguidas. Foi hospitalizado, acreditando que tinha um tumor no cérebro, mas depois de uma bateria de testes, ele teve o diagnóstico de HIV positivo.

O ator também confirmou que várias pessoas, incluindo diversas parceiras sexuais que ele teve, o estavam extorquindo depois que souberam de seu estado de saúde, e que revela agora sua condição para “se libertar dessa prisão”. Não foi revelado exatamente quanto dinheiro Sheen pagou pelo silêncio das pessoas, mas fontes da NBC afirmam que, longe das câmeras, ele teria confirmado para Lauer quer foi “mais de US$ 10 milhões”.

Sheen também afirmou que se sentia muito depressivo por conta de sua condição, e que “fiz tudo errado, usei um monte de drogas, bebi demais e tomei as decisões erradas”. Também afirmou que “não é impossível” dele ter transmitido o HIV para alguns de seus parceiros (consciente ou inconscientemente), admitindo que fez sexo sem proteção com pelo menos duas pessoas.

Na segunda parte da entrevista, o médico do ator confirmou o diagnóstico de HIV positivo, colocando seu paciente em tratamento imediatamente, com fortes dosagens de medicamentos anti-virais. O vírus já não é mais detectado nos exames, mas como bem sabemos (ou deveríamos saber), ele está presente no organismo (o chamado “falso negativo”). Ou seja, Charlie Sheen está estável, possui o HIV positivo, mas não tem AIDS.

Sheen afirmou que toma hoje quatro comprimidos do coquetel anti-viral diariamente, e que não está consumindo drogas ilícitas, apesar de “ainda beber um pouco para mais”. Seu médico confessou que teme que a depressão e o abuso do consumo de certas substâncias façam com que o ator se esqueça de tomar os seus medicamentos.

Sobre o impacto da sua condição em sua carreira, Sheen afirma que isso não será um problema. Disse que está animado para trabalhar, e que não encontrou resistência de qualquer pessoa que queira trabalhar com ele.

Foi um Charlie Sheen bem diferente daquele que esteve no mesmo Today Show em 2011, para explicar ao mundo como funcionava o seu estilo de vida “winning”, onde atrizes pornô e prostitutas que se diziam modelos (todas elas consideradas “deusas” por Sheen) frequentavam constantemente a casa do ator, em festinhas regadas a muita bebida, drogas e sexo desenfreado.

“Essas mulheres não me julgam”, disse Sheen.

Honestamente? Quem somos nós para julgar quem quer que seja?

Via