carros 2

A grande aventura de Tom Mate.

Carros 2 oferece uma nova aventura para os fãs dos carros velozes e cheios de personalidade. A nova perspectiva da história oferece uma nova e agradável dinâmica à narrativa do filme, com um roteiro melhor estruturado, onde surpreendentemente Relâmpago McQueen não é o protagonista da trama. Sério!

Alguém na Disney deve ter sacado que Tom Mate era um personagem tão popular quanto McQueen, e decidiu entregar o protagonismo do filme para ele. O plot principal, a grande aventura do filme está nele, e isso fica bem claro desde a primeira cena. O que é ótimo para oferecer um ritmo mais envolvente para o filme, ao mesmo tempo que volta a citar aqueles pontos de “moral da história” que sempre estamos acostumados a ver nas animações da gigante do entretenimento.

Relâmpago McQueen é agora um piloto consolidado. Venceu quatro vezes a Copa Pistão, e decide passar as férias na cidade que o recebeu com todo o carinho. Enquanto isso, seu melhor amigo Tom Mate segue com sua vidinha de ser um detonado caminhão guincho.

Enquanto tira suas férias, McQueen é desafiado por um Fórmula 1, que questiona a capacidade do tetracampeão em pilotar em diferentes tipos de cirquitos. Relâmpago aceita o desafio, que é patrocinado por um empresário que cria um combustível alternativo e sustentável, e quer mostrar a eficiência do composto com carros de corrida de diversas categorias.

 

 

Mas na verdade o campeonato nada mais é do que uma fachada para um grande plano de dominação do combustível tradicional. Algo que é investigado de perto pela inteligência britânica. E logo na primeira viagem internacional de McQueen e Mate juntos, o nosso amigo caipira acaba sendo confundido com um espião norte-americano, e embarca na maior aventura de sua vida.

Carros 2 é melhor que o primeiro filme. Por apresentar dois plots minimamente estruturados, que trabalham bem paralelamente, e cada um com um grande protagonista, o espectador pode ver o filme por essas duas perspectivas, mas sempre com maior foco para o plot onde Mate está envolvido, já que é o arco principal do filme. A disputa de McQueen com um Fórmula 1 fica em plano secundário, e só serve mesmo para ser o argumento para a história de Mate.

O filme também tem piadas melhores, com melhor timing e acompanhando o ritmo da narrativa. Aliás, este é um filme com um ritmo bem mais acertado, com muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, e com um plot twist no final que é relativamente surpreendente, mas que acaba tendo coerência com aquilo que é apresentado ao longo da história.

 

 

É um filme mais “humanizado” (eu sei, não tem humanos no filme, mas… mesmo assim…). Existe conexões afetivas consolidadas entre os protagonistas: McQueen sente a perda do Doc, declara abertamente que Mate é seu melhor amigo (algo que ele não tinha no primeiro filme), engata de vez o relacionamento com a Célia, e a inclusão dos moradores da pequena cidade no time que vai acompanhar McQueen nesse campeonato é mais do que natural.

Sem falar que, em função dessas conexões mais próximas, as lições que o filme passa são mais diretas e claras, se comunicando melhor com os públicos de diferentes idades: o valor da amizade, a grandeza de um herói e a coragem de enfrentar desafios mesmo sem recursos. Tudo isso fica bem claro ao longo do filme.

Carros 2 não cansa. É mais divertido em todos os aspectos, explorando melhor o fato de agora lidar com uma audiência internacional. É melhor trabalhado no roteiro, e a sua execução é melhor consolidada. É bem mais aventura do que o primeiro filme, e isso entregou resultados melhores ao meu ver.

 

 

Carros 2 é um filme divertido, que com certeza eu veria de novo. Diferente do primeiro, que particularmente não me fisgou tanto. É um filme que empolga mais na narrativa e na execução. Muito provavelmente seus filhos e netos vão simplesmente pirar com tanta ação na tela. É perfeitamente compreensível que, diante desse filme bem executado, a Disney não teve muitas dificuldades em aprovar um terceiro longa com esse mesmo tema.

Mesmo porque a bilheteria desse segundo filme entregou resultados muito positivos na época.

Espero que Carros 3 seja pelo menos tão bom quanto o segundo.