O ano é 52 antes de cristo. Quatrocentos anos depois da fundação da República, Roma é a menos saudável cidade do mundo, uma metrópole cosmopolita com um milhão de habitantes, epicentro de um império preguiçoso. A República foi fundada pelos princípios da divisão de poder e uma feroz competição individual, nunca permitindo que um único homem tivesse o controle absoluto. Mas agora, estes alicerces estão abalados, desgastados pela corrupção e pelos abusos. Depois de oito anos na guerra, os soldados Lucius Vorenus e Titus Pullo são envolvidos, contra a vontade, em eventos históricos que mudariam o rumo da Roma antiga. Uma minissérie que fala sobre amor e traição, mestres e escravos, maridos e esposas, Roma apresenta as crônicas de uma turbulenta era que testemunhou a queda de uma República e o nascimento de um Império. Depois disso, Júlio César foi assassinado e a guerra civil ameaça destruir a República. Pelo vazio deixado com o fim do governo de César, os egos digladiam e numerosos sucessores pleiteiam o cargo. O brutalmente ambicioso Marco Antônio tenta consolidar seu poder se alinhando a Atia, mas o fato de César ter nomeado Otávio, filho de Atia, como seu único filho e herdeiro, se choca com suas intenções. O conspirador Brutus pondera como ganhar a simpatia do povo, que o condenou como assassino, enquanto sua mãe, Servília, elabora um plano mortal. Enquanto isso, Tito Pullo se esforça para tirar seu amigo, Lúcio Voreno, da escuridão que envolveu sua vida após uma tragédia pessoal. Mais uma vez, o destino destes dois soldados com tão pouco em comum, se mostra inexoravelmente atado ao destino da própria Roma. De R$ 179,90 por R$ 89,90.