idol_season_13_judges_ryan_seacrest_sf_l_

A temporada 13 de American Idol (Fox) começa nessa semana (e o Canal Sony não vai exibir a temporada esse ano no Brasil… #SadButTrue), e algumas perguntas ainda precisam ser respondidas sobre o quanto o programa pode ser diferente em 2014. Algumas dessas mudanças serão explicadas nesse post, aproveitando que estamos no meio do Television Critics Association nos EUA.

1. Mais músicas atuais
Os novos produtores de American Idol, Per Blankers, Jesse Ignjatovic e Evan Prager decidiram atualizar as setlists de músicas do programa, com opções de músicas mais contemporâneas para os competidores. Os temas também serão mais abertos, sem forçar o candidato a escolher um gênero em específico ou forçá-lo a escolher uma música em particular.

2. Top 13 virá mais rápido
A fase pós-Hollywood terá um número máximo de 30 competidores (15 homens, 15 mulheres). Nessa fase, a audiência vai escolher o Top 10, e cada jurado vai adicionar um “wild card”, ou um participante de repescagem (mantendo assim uma característica do programa, em adicionar candidatos muito bons que foram eliminados de forma precoce – dessa forma, Clay Aiken conseguiu ser vice-campeão na segunda temporada).

O corte de 30 para 10 será feito em uma semana, acelerando o processo de escolha e, por tabela, fazendo com que os programas ao vivo comecem mais cedo esse ano. O primeiro programa ao vivo na temporada está marcado para o dia 20 de fevereiro, quando normalmente começaria em março.

3. O “Boot Camp” de Randy Jackson
Randy “Yo Yo/He’s Gonna Be The Win/Compadre Washington dos EUA” Jackson está de volta. Na verdade, ele nunca deixou o programa. Só mudou de função. Sua tarefa agora é ajudar os competidores a efetivamente trabalharem com a máquina chamada indústria fonográfica, dando suporte aos planos e expectativas de carreira e oferecendo conselhos sobre como os candidatos podem se conduzir no seu progresso profissional. Será a forma que a audiência vai efetivamente conhecer os candidatos antes de votarem neles pela primeira vez.

4. A volta de ex-competidores ao American Idol
Não estamos falando apenas dos bem sucedidos vencedores do programa, mas também daquelas que quase chegaram lá. Os ex-competidores do programa serão incluídos nos episódios, para agregar suas experiências e trazer os hoje fãs desses artistas.

5. Paula Abdul está de volta?
De uma forma metafórica, sim. Fontes afirmam que a jurada do elenco clássico pode aparecer em algum momento do programa, para ajudar Jennifer Lopez, Keith Urban e Harry Connick Jr na missão de descobrir talentos. Até mesmo uma participação nos programas ao vivo é cogitada.

6. Fim das histórias tristes, com candidatos com vidas ferradas
Há quem diga que, nas últimas temporadas, American Idol “apelou” para o sentimentalismo, mostrando histórias dramáticas de competidores que, no final das contas, nem eram tão talentosos assim. Segundo os produtores do programa, eles não querem mais produzir o efeito onde o telespectador se sinta mal por algum candidato e vote nele apenas por pena. Eles querem agora grandes histórias, de grandes pessoas que são grandes cantores.

7. É um mundo completamente novo nos bastidores
É impossível não lembrar dos barracos da temporada passada, com Mariah Carey e Nicki Minaj como duas descontroladas. Isso se refletiu no programa, e nessa temporada, parece que tudo mudou: ninguém mais chega atrasado, tudo começa no horário, e o clima é muito mais leve, menos estressante, e que todos estão focados em um único objetivo: garantir que American Idol seja grande nessa temporada.