Nosso amigo/leitor/ouvinte Sérgio Freakytooms nos enviou uma interessante notícia da Forbes, que fez a lista das 10 séries mais lucrativas de 2010. Vamos analisar essa lista, e procurar entender por que as 10 posições estão estabelecidas. Vamos fazer do 10 ao 1, para deixar as coisas mais interessantes.

10) Mike & Molly: US$ 2,11 milhões

Aqui está a grande surpresa da lista. A série estreante mostra que Chuck Lorre acerta na mão, e que sabe apostar no filão certo, no momento certo. Se alguém tinha alguma dúvida que a série vai ser renovada, essa dúvida acaba com essa informação.

9) Private Practice: US$ 2,32 milhões

Você pode não gostar de como Addison Montgomery se transformou em uma médica atrapalhada na Califórnia, mas o spin-off de Grey’s Anatomy rende uma boa grana para a ABC. Ainda mais fazendo dobradinha com a original nas noites de quinta-feira. É… Kate Walsh tem poder.

8) 24 Horas: US$ 2,45 milhões

Aqui, sem surpresas. 24 Horas sempre foi uma série que teve um potencial para capitalizar nos horários comerciais da Fox e em produtos promocionais, que vão de itens como box em DVD e camisetas até jogos de videogame. Jack Bauer era uma verdadeira mina de ouro para o seu canal.

7) The Big Bang Theory: US$ 2,5 milhões

Outra mina de ouro da CBS. Não só pelos itens vinculados à série, mas hoje, The Big Bang Theory é uma das maiores audiências semanais da TV, e um dos horários comerciais mais caros da TV dos EUA. Isso, sem falar que a série incentiva o consumo de produtos de tecnologia apresentados na série.

6) Lost: US$ 2,6 milhões

Lost também foi outra série que sempre garantiu alguns milhões de dólares para a ABC. E, na temporada final, seus lucros aumentaram consideravelmente, em virtude de toda a expectativa criada. Os custos de intervalo comercial para o episódio final foram os maiores do ano de 2010, só ficando atrás do Superbowl.

5) Dancing With The Stars: US$ 2,67 milhões

O Dança dos Famosos dos EUA tem lucro facilmente explicado: é o programa mais “família” do horário nobre, com um alto índice de audiência na faixa dos 18 aos 49 anos, que possui um poder de consumo enorme. E todo patrocinador quer ter sua marca exposta para a segunda maior média de audiência dos EUA.

4) Grey’s Anatomy: US$ 2,67 milhões

Está na frente de Dancing With The Stars pelo simples fato de ter episódios à menos que o reality competition, fazendo com que a sua média de rentabilidade seja maior. E, de fato, é uma das séries que mais itens vende na ABC Store.

3) Desperate Housewives: US$ 2,74 milhões

As Donas de Casa Desesperadas estão lá, quietinhas, no domingo à noite. Mas vale lembrar que ela é exibida para uma faixa etária parecida com a de Dancing With The Stars. Ou seja, uma capacidade enorme de sua exibição gerar consumo de produtos e, por consequência, lucro.

2) Two And a Half Men: US$ 2,89 milhões

Polêmicas, confusões e #Winning Charlie “Tiger Blood” Sheen à parte, Two And a Half Men foi a maior audiência das comédias americanas por anos. A série gera um lucro absurdo para a CBS/Warner não só nos EUA, mas principalmente na negociação dos direitos internacionais da série, que é vista por todo o planeta.

1) American Idol: US$ 7,1 milhões

Tudo bem, a gente nem precisava explicar, mas vamos aos principais pontos: é a maior audiência dos EUA (em média), tem acordos fortes com marcas como Coca-Cola e Ford, lucra com as vendas do iTunes, tem um horário comercial caríssimo, é exibida em todo o mundo… posso parar por aqui, certo?

Fonte e Fonte