121601_D_5037

A morte de Derek Shepherd em Grey’s Anatomy ainda rende assunto, discussões e até algumas divergências de opinião dentro da própria ABC. Isso ficou implícito durante o evento do Television Critics Association summer press tour realizado nessa semana, onde Paul Lee, presidente da ABC, e Shonda Rhimes, criadora/assassina da série, possuem opiniões um pouco divergentes sobre o mesmo tema.

Primeiro, quem manda: Paul Lee.

Lee admitiu que adorou ver Grey’s Anatomy tão relevante depois dessa morte, mas admitiu que matar Derek Shepherd foi ‘uma decisão difícil’, mesmo entendendo que esse evento é a oportunidade da série se reinventar. E reforçou que ‘não há motivos para não imaginar que a série pode durar muitos e muitos anos’.

 

Entendo que quando Lee afirma que ‘foi uma decisão difícil’, ele quis dizer sobre os temores que tal decisão poderia ter em relação à audiência (que xingou muito nas redes sociais) e no impacto geral na continuidade da série. Afinal de contas, McDreamy é um dos personagens mais icônicos e amados do mundo das séries da atualidade, e uma eliminação precoce desse personagem poderia significar que a série como um todo poderia ir água abaixo (se bem que tem muita gente que entende que, depois de 11 temporadas, ela já passou do limite da água a algum tempo).

Agora, quem manipula as regras do jogo da vida: Shonda Rhimes.

Para Shondão, a decisão ‘não foi fácil ou divertida’ #mentira, e ela admite que as discussões sobre o destino de Derek ‘não foram fáceis ou divertidas’. Por outro lado, a opção pela morte do personagem – exatamente da forma que você viu no episódio -, ela admite que ‘pensando bem, quais eram as opções?’

Não matar era uma delas, sua cretina!

Falando sério, Shondão disse que, se Derek deixasse Meredith, isso poderia sugerir que o amor dos dois não era algo verdadeiro, e que tudo o que eles viveram em 11 anos foi uma mentira. E para ela, isso era insustentável. Ela sempre quis manter o amor de Meredith e Derek, por mais doloroso que fosse. E para isso, Derek precisava morrer para que o amor dos dois permanecesse como algo honesto.

São pontos bem consistentes, Shonda Rhimes, mas não concordo muito com isso não.

Um casal fruto de um amor verdadeiro pode se separar sim. Podem entender que, por mais amor que exista no coração um do outro, por diversos motivos, eles não podem ficar juntos. E, nesse caso, é melhor seguirem separados, até para que esse amor e respeito não morram com o desgaste do tempo.

Sabe, Shondão, isso acontece e muito no mundo real. Eu tenho certeza que a maioria ainda iria preferir ver Derek vivo e com possibilidades de volta, do que ver aquela morte torpe e patética, em um dos piores episódios de toda a história de Grey’s Anatomy.

De qualquer forma, fica o registro. Nem na ABC há consenso sobre o fim de Derek Shepherd.