A vida é assim: uns sobem, outros descem. Além de cancelar quatro de suas séries novas, a ABC anunciou as últimas renovações. Cinco séries recebem novas temporadas, sendo que três delas são novas, e duas veteranas. Abaixo, comentamos tudo (ou damos nossos pitacos, já que não sabemos nada mesmo).

– Scandal: Shonda Rhimes conseguiu emplacar a sua primeira série que não envolve medicina na trama. Apesar da série herdar a audiência prestigiosa de Grey’s Anatomy, a série se manteve estável nas noites de terça nos EUA, e os sete episódios dessa primeira temporada foram suficientes para que a ABC estendesse a história um pouco mais.

– Private Practice: parece que não, mas brincando, brincando, o spinoff de gosto duvidoso de Grey’s Anatomy está chegando na sua sexta temporada, e vai virar série de syndication! E olha que o começo da atual temporada teve uma queda de 19% da audiência. Mas aí, Shonda Rhimes entrou em ação de novo. Como? Soltando spoilers da série no Twitter, e fazendo campanha maciça junto aos fãs. Deu certo!

– Apartment 23 (ou Don’t Trust That Bitch in Apartment 23): a mais novata das novatas garantiu uma segunda temporada tão rapidamente quanto humanamente possível. James Van Deer Beek, Krysten Ritter e Dreama Walker estão indo bem na proposta cômica da série, que se aproveitou bem do forte bloco de comédias da ABC das quartas-feiras. Tudo bem, teve todo o barulho de contar com a volta do protagonista de Dawson’s Creek na TV. Mas isso não desabona a série, que é promissora.

– Body of Proof: nunca duvidem disso: o sangue de Dana Delany tem poder. O sangue, o corpo e outras coisas que não valem citar aqui. Brincadeiras à parte, o pessoal da ABC e o público americano adoram a atriz, a ponto de entregar para a série uma expressiva audiência de 10 milhões de espectadores, e uma demo de 1.9. Isso foi o suficiente para competir de igual para igual com Unforgettable (CBS) e Fashion Star (NBC), garantindo assim uma terceira temporada para a série.

– Last Man Standing:
Vana Medeiros está em festa! O coroa preferido dela (depois do OckTock), Tim Allen, conseguiu fazer com que todo mundo que assistiu Home Improvement na década de 1990 voltasse para ver a comédia do pai machista, conservador e quadrado, mas que é dominado pelas mulheres da sua vida. Estreou com 13 milhões de espectadores, e manteve boa parte dessa audiência ao longo da primeira temporada de 24 episódios. Enfim, uma renovação coerente e justa.

Via The Hollywood Reporter