The Voice (NBC) é mais conhecido provavelmente pelas suas Blind Auditions (e, é claro, pelas suas gigantes cadeiras vermelhas), que ajudam a tornar o reality competition um verdadeiro fenômeno de audiência para o “canal do pavão”. Mas a NBC também está atenta para o que acontece depois que as cadeiras param de girar, ou seja, para as fases eliminatórias, e percebeu que é nesse momento que a audiência do programa começa a cair.

Pensando nisso, o produtor executivo do programa, Mark Burnett, acompanhado dos trenadores Christina Aguilera, Adam Levine, Blake Shelton e Cee-Lo Green, revelou que uma nova grande mudança na mecânica do programa pode trazer a dramaticidade das audições para os Battle Rounds de The Voice.

Recapitulando: durante as duas primeiras temporadas, os duelos eram feitos com dois competidores, que se enfrentavam em uma performance única, buscando a preferência do seu treinador. O escolhido avançava para os shows ao vivo, e o perdedor era eliminado da competição, não importando o quão bom ele é. Mas na próxima temporada, que estreia no dia 10 de setembro nos Estados Unidos, os treinadores poderão “roubar” competidores que o juiz rival eliminou. E até mesmo durante as audições, se mais de um treinador estiver interessado em um cantor, cabe ao competidor eliminado escolher com quem ele quer seguir competindo no programa (entre os trenadores que viraram a cadeira para ele durante as audições).

Cada treinador pode salvar até dois cantores, o que significa que Aguilera, Levine, Shelton e Green vão terminar a parte dos duelos com 10 cantores cada, no lugar de oito. Mas isso, não por muito tempo.

Outra novidade da temporada é o Knockout Round, que é um período eliminatório de duas semanas, onde os treinadores terão que reduzir o seu grupo de 10 candidatos para cinco. Ou seja, para a parte ao vivo de The Voice, serão 20 candidatos disponíveis para a votação popular.

Com esta extensão na competição, Burnett acredita que vai resolver o problema dos juízes terem que confrontar dois grandes cantores e, de acordo com a antiga regra, um deles ser obrigado a ir embora do programa. “Nós estamos perdendo talentos que são muito difíceis de se conseguir em programas como esses”, disse o apresentador do programa, Carson Daly.

Via TV Guide