abc-nbc

 

E lá vamos nós falar do desinteressante momento dos canais norte-americanos. Não tão desinteressante assim se pararmos para pensar que são esses os canais que exibem as séries que são mais vistas ao redor do mundo. Porém, uma coisa está me tirando o sono ultimamente (como se isso dependesse a minha própria existência como ser humano dito racional): a ABC está se tornando a nova NBC. E isso não é bom.

Vou explicar meu ponto de vista. Raciocinem comigo. Hoje, todos nós tiramos sarro da NBC, que tem uma audiência geral menor do que o canal Univisión (que é 100% em espanhol), não tem séries de qualidade ou porte para competir com os megahits da CBS, só se salva na audiência por causa de The Voice e do Sunday Night Football da NFL, e apresenta a cada temporada séries de gosto duvidoso, que rapidamente são canceladas, pois só Bob Greenblatt, responsável pela divisão de entretenimento da NBC/Universal, acredita que comédias como Animal Practice seriam sucesso.

Se você parar para observar, a ABC está na mesma “pegada”. Tá, o desastre supremo ainda não chegou, mas pode estar em curso, e você não está percebendo.

Nem vou citar o caso Grey’s Anatomy, pois aqui eu acho que a culpada é uma só; Shonda Rhimes. Vamos começar por dois dramas novos dessa temporada. 666 Park Avenue foi a série que só enganou aos trouxas. Desde os primeiros promos divulgados pela ABC, a ideia de cancelamento ficava cada vez mais clara. Com a exibição do piloto, mal dava para acreditar que o mesmo foi aprovado, e depois de sete episódios exibidos, seu cancelamento foi anunciado. Terá os seus 13 episódios encomendados apresentados ao público, mas convenhamos: quem realmente acreditou que a história do prédio do Tinhoso iria muito longe? Galera, é um prédio cujo elevador mata pessoas, papéis de parede engole inocentes… e Vanessa Williams fazendo mais uma vez Wilhermina Slater! E tudo isso com muito chroma key, para queimar nossas retinas!

Zero Hour é outro ponto que reforça minha teoria. Eu avisei que seria cancelada facilmente. Só não imaginava que fosse durar apenas dois episódios. Confesso que desisti do piloto quando o diamante ultra valioso foi entregue para o padre no meio da rua, em céu aberto, com crianças com balão na mão passando no fundo, cantando… e atiradores observando todos os movimentos dos dois. Mal concebida, mal executada. Péssima.

Na temporada passada, Pan Am foi a vítima. Nem era tão ruim assim, mas ficou abaixo do esperado. Foi limada porque Revenge e Once Upon a Time estranhamente caíram no gosto do norte-americano médio. No caso de Revenge eu até entendo, pois é uma série no estilo “novela”, ou como gosto de dizer “é a Avenida Brasil da ABC”. E muita gente gosta disso. Mesmo assim, já dá sinal de desgaste, com uma audiência que caiu muito. Já Once Upon a Time, que tem mais audiência, é difícil de engolir, principalmente se você está vendo a série em alta definição. É praticamente impossível ignorar tantos efeitos visuais (alguns de baixa qualidade). Mas como o que vale aqui é a história contada…

Fora isso, todos os outros dramas (exceto Castle) da ABC balançam. Nenhum deles é líder em audiência.

Nas comédias, o rumo é o mesmo. Modern Family é a mais vista, e os blocos de comédia das sextas (todas sitcoms) estão com audiência regular. O que preocupa é que a ABC não sabe o que fazer com Happy Endings, que infelizmente tem tudo para ser cancelada, pois já passou por todos os dias do canal. Agora, me expliquem o que The Neighbors ainda está fazendo no ar. Ah, eu explico: por enquanto, para a ABC, a média de 6 milhões ainda é boa. Suburgatory tem a mesma média, e sobrevive. Mas… até quando?

No final das contas, a ABC não acerta nas suas produções originais, investe suas fichas nos realitys, e começa a tomar decisões desastradas, tal como nossa amiga NBC. Em alguns dias da semana, eles já perdem para a Fox (que também não vai muito bem das pernas), e na média geral (demo 18-49 anos) já é o terceiro canal aberto dos Estados Unidos. E estamos falando do mesmo canal que, em uma só temporada (2004), apresentou ao mundo três grandes sucessos: Lost, Desperate Housewives e Grey’s Anatomy. Coincidência ou não, a única que é uma produção original da ABC é a última. E todo mundo sabe o que Shonda Rhimes está fazendo com ela.

Não quero ser um profeta do apocalipse, mas os sinais são um pouco claros. Se a ABC não tomar cuidado, o pavão pode ultrapassar. Ok, é difícil, mas não é mais algo impossível.