x-men-ed

A edição 2016 da San Diego Comic-Con, que acontece entre os dias 20 e 24 de julho, estará mais vazia. A 20th Century Fox não estará no evento, com o objetivo de evitar que seus trailers vazem antes do tempo.

A San Diego Comic-Con sempre foi um evento importante. Acontecendo durante o verão norte-americano, é invadida por adolescentes e jovens adultos por conta dos famosos que comparecem ao evento, pelos anúncios do universo de TV e séries, e também pelos muitos trailers que lá são apresentados. Mas com o passar dos anos e o advento da internet, isso gerou um problema: com maior frequência os trailers acabavam na internet poucas horas depois de exibidos na SDCC, sem qualquer tipo de permissão dos estúdios presentes no evento.

A 20th Cenury Fox parece ter se cansado disso, e tomou a decisão considerada por muitos como algo radical. Logo, alguns dos projetos muito esperados pelos fãs, como o terceiro filme de Wolverine, Maze Runner: The Death Cure ou Assassin’s Creed não verão o sol da Califórnia esse ano de forma oficial.

Isso acontece porque na edição 2015 da Comic-Con, vários vídeos de Deadpool, X-Men: Apocalipse e Esquadrão Suicida (da Warner Bros) caíram na rede antes do tempo, causando prejuízos importantes para as produtoras. Por um lado, perde-se qualidade com o envio dos vídeos em baixa resolução, oferecendo para as demais pessoas uma percepção e impressão diferente do filme. Por outro lado, perde-se o impacto que o plano de marketing busca programado para o lançamento oficial do trailer em uma determinada data.

Olhando a situação por um outro ponto de vista, os vazamentos também servem para “medir audiência” e inclusive gerar uma expectativa ainda maior. Se milhões de pessoas buscam por um trailer vazado, significa que uma quantidade muito grande dessas mesmas pessoas estarão dispostas a ver o filme.

Um porta-voz da Comic-Con comenta que, por mais que algumas tentativas visam impedir que os vazamentos aconteçam, nesse momento é impossível garantir a proteção total do conteúdo. Mesmo assim, reconhecem que eles estão trabalhando com as redes de TV e estúdios cinematográficos para encontrar uma solução que não prejudique as empresas envolvidas e os fãs do evento.

Via The Wrap, The Verge, LA Times