O ser humano tende a ser dramático e exagerado, mas em 2016, ele tem toda razão de ser. Este foi um ano especialmente mortífero no mundo das celebridades.

A BBC decidiu comparar a quantidade de obituários publicados de celebridades em 2016 com os registros de 2012 para frente. O gráfico abaixo mostra que este ano foi especialmente letal, contando com quase o dobro de registro em comparação com 2015, entre os meses de janeiro e abril. Em comparação com 2012, este número se multiplicou por cinco.

 

 

O segundo semestre de 2016 não foi tão fatal como parece. A proporção não se manteve, e os falecimentos se normalizaram a partir de abril, chegando a ser menos frequentes em 2015. Logo, os primeiros três meses do ano são responsáveis por colocarem 2016 como o mais trágico para os famosos e celebridades.

 

 

O editor de obituários da BBC, Nick Serpell, afirma que, entre outros fatores, o marco de meio século da emersão da televisão e da cultura pop fez com que mais personalidades se destacassem, e que estas celebridades agora estão em idades mais avançadas e delicadas.

Para os próximos anos, a tendência é a mesma: mais famosos vão nos deixar.

Mas esperamos que 2017 nos dê uma pequena trégua de tanta tristeza.

 

Via BBCBBC